Psicanálise



Psicanálise é uma Teoria e um Método de Investigação Científica sobre o papel do Inconsciente na vida Mental de um indivíduo.

Ela foi formulada e desenvolvida por Sigmund Freud, entre o final do século 19 e as primeiras décadas do século 20, e resultou numa Terapia, chamada também de "análise" ou "psicoterapia", na qual o Psicanalista busca conduzir uma interpretação dos significados inconscientes que surgem na fala, nos sonhos e no comportamento do cliente.

Essa investigação é baseada nas livres associações que ocorrem dentro de um contexto de transferência entre cliente e Analista, na situação Analítica, e em outros conceitos/chave e técnicas da Psicanálise, como os mecanismos de defesa (resistência) e as neuroses.

Freud chamou sua Teoria e Método de Psicanálise como uma analogia ao processo de análise química, já que, segundo ele, assim como o químico busca isolar a substância fundamental, o Psicanalista procura também em um processo de desconstrução dos sintomas do cliente isolar as partes Inconscientes que os compõem e os motivam.

O papel da sexualidade infantil e do Complexo de Édipo são, na Psicanálise de Freud, fundamentais na constituição do sujeito.



TEORIA DA PSICANÁLISE

Ao conjunto formado pela Teoria, a prática Psicoterapêutica nela baseada e os métodos utilizados dá-se o nome de Psicanálise.

Freud imaginava a psique (ou aparelho psíquico) do ser humano como um sistema de energia: Cada pessoa é movida, segundo ele, por uma quantidade limitada de energia psíquica.

Isso significa, por um lado, que se grande parte da energia for necessária para a realização de determinado objetivo (ex.expressão artística) ela não estará disponível para outros objetivos (ex. sexualidade); por outro lado, se a pessoa não puder dar vazão à sua energia por um canal (ex. sexualidade), terá de fazê-lo por outro (ex.: expressão artística).

Essa Energia provém das pulsões (às vezes chamadas incorretamente de instintos).


Segundo o autor, o ser humano possui duas pulsões inatas, a sexual e a de morte.

Essas duas pulsões opõem-se ao ideal da sociedade, e por isso, precisam ser controladas através da educação, de forma que a energia gerada pelas pulsões não podem ser liberadas de maneira direta.

O ser humano é, assim, sexual e agressivo por natureza e a função da sociedade é amansar essas tendências naturais do homem.

A situação de não poder dar Vazão a essa Energia, gera no indivíduo um estado de tensão interna que necessita ser resolvido.

Toda ação do homem é motivada, assim, pela busca hedonista de dar vazão à Energia Psíquica acumulada.


Fraternos Abraços

Nenhum comentário:

Postar um comentário